dentro

De festa comunitária a Maior Festa Gastronômica do Sul do Brasil

Dentro da simplicidade, do rústico, com moldes de festa popular, no dia 14 de julho de 1973, se realizou a primeira Festa do Pinhão.

A festa Nacional do Pinhão surge de uma festa comunitária, em julho 1973, na Praça João Costa, Centro de Lages, idealizada pelo saudoso Aracy Paim a pedido do então prefeito Juarez Furtado, tornando-se nos dias de hoje a maior festa gastronômica do Sul do Brasil.

Mais uma dúvida persiste até os dias de hoje. A Festa Nacional do Pinhão teve sua origem no ano de 1973? 1987? Ou 1989? Deixando as dúvidas de lado, passando as comprovações, documentadas existentes, que certificam que a primeira edição da Festa do Pinhão foi realmente em 1973. Bem diferente da versão atual, ela surgiu como uma quermesse a pedido de Juarez Furtado, prefeito da época.

Adelma Paim, hoje com 76 anos, viúva do idealizador da festa, Aracy Paim, relata que a ideia inicial partiu do então assessor de imprensa da prefeitura de Lages, Agilmar Machado, após um pedido do  prefeito.

Ainda hoje Adelma relembra, que Furtado tinha o projeto de organizar uma festa tradicionalista para a comunidade de Lages, e diante do exposto reuniu um grupo de autoridades para que fosse colocado em prática o projeto idealizado.

Aracy Paim, na época ocupava o cargo de assessor de turismo, aprovando a ideia do prefeito e na reunião onde estava se debatendo a festa, surgiu a dúvida sobre qual tema seria a festa. Paim então sugeriu de imediato. A região serrana é coberta por araucárias, de onde se colhia muito pinhão, e que o pinhão era um ótimo tema, e que a festa deveria se chamar “Festa do Pinhão”.

E a indicação do nome deu resultado, e no dia 14 de julho de 1973, se realizou a primeira Festa do Pinhão, dentro da simplicidade, do rústico, até pela falta de recursos da época. O povo então se reuniu na Praça João Costa, no centro da cidade, onde houve música, dança e pinhão cozido gratuito para quem quisesse comer. Além disso, apresentações artísticas, desfiles em carros abertos, coroação da rainha e princesas e bailes gauchescos também fizeram parte da programação da 1ª Festa do Pinhão.

Em 1987 o prefeito Paulo Duarte, reeditou a festa, que passou a acontecer no Parque Conta Dinheiro, onde acontece até os dias de hoje. Nos dois primeiros anos da administração de Paulo Duarte, a festa foi de abrangência regional, reunindo cada vez mais pessoas para prestigiar os atrativos culturais que o evento oferecia.

Já no ano de 1989, na primeira administração de Raimundo Colombo, a festa ganha status de Festa Nacional do Pinhão, sendo que a partir deste ano, a festa ficou conhecida. De 1989 até os dia de hoje a festa foi tomando uma dimensão cada vez maior, com cada vez mais público, mais estandes e mais shows nacionais, reunindo artistas como Jota Quest, Daniela Mercury, Daniel, Nando Reis e Fábio Júnior, Luan Santana, Fernando e Sorocaba, Paula Fernandes dentre outras grandes estrelas do cenário musical nacional, que transformaram aquela quermesse iniciada no ano de 1973, no maior evento gastronômico do sul do Brasil.

Sapecada da Canção Nativa

A Sapecada da Canção Nativa, já foi considerado o melhor festival da música nativista do CONESUL em 1995. A idealizadora do evento, Carla Arruda, criou o festival dentro da Festa Nacional do Pinhão de 1993. As primeiras vencedoras do Festival foram as composições:

1ª) Quero-Quero Gralha Azul- Obra de Jayme Caetano Braun, interpretada por Neto Fagundes

2ª) Perdido num Baile de Fronteira – Obra de Luiz Carlos Borges interpretada por Elton Saldanha e Ernesto Fagundes

3ª-) Gralha Azul – Obras de Mercules Grecco e interpretada por Fátima Gimenez.

Hoje já consolidado o festival chega a sua 27 edição com cerca de 700 músicas inscritas vindas de todo o o país e também de países do Mercosul.

Curiosidades

Na 31ª edição da Festa Nacional do Pinhão, que acontece a partir da próxima sexta-feira, de junho e se extende até o dia 23 de junho, no Parque de Exposições Conta Dinheiro, terá uma curiosidade a parte. A maior paçoca de pinhão do mundo.

Aproximadamente dois mil e quinhentos quilos de pinhão serão usados pelos organizadores para fazerem a maior Paçoca de Pinhão do Mundo. O evento acontecerá no dia 23 de junho, domingo de encerramento, a partir das 10h da manhã, quando será servida aos estudantes da rede municipal de ensino. A ideia é distribuir aproximadamente 10 mil porções gratuitamente aos alunos da rede municipal de ensino. A distribuição dos tickets paçoca serão de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação e Fundação Cultural de Lages.

Texto: Márcio Proença

Foto: Márcio Proença

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Panela onde será feita a maior Paçoca de Pinhão do mundo já está em Lages

PPT aprende armas e munições no bairro Santa Clara em Lages