dentro

E agora Raimundo? O que dizer???

Segundo notícia veiculada no Jornal Nacional, na Rede Globo de Televisão, a nível nacional, será encaminhada à Justiça Eleitoral a denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-governador Raimundo Colombo (PSD), por supostas doações eleitorais não registradas nas campanhas de 2010 e 2014, quando foi eleito e reeleito para o governo do Estado.

Felipe Salomão ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ)  reconhece o fim da competência do STJ para processar e julgar a ação de crime eleitoral, pelo fato de Colombo ter renunciou ao cargo de governador no último dia 5 de abril, o que levou à perda do foro por prerrogativa de função.

Colombo responde pelo artigo 350 do Código Eleitoral, que pune com até cinco anos de prisão e pagamento de multa pelo crime de Caixa 2 nas campanhas de sua eleição e na de reeleição ao governo de Santa Catarina.

 Segundo denúncia feira pelo Ministério Público, o ex-governador omitiu de suas prestações de contas o recebimento de doações que somam mais de R$ 9 milhões feitas pela empresa Odebrecht nos anos de 2010 e 2014, o que caracterizaria Caixa 2. Não há na denúncia qualquer citação a contrapartidas de Colombo ou do governo catarinense para a Odebrecht em função das supostas doações irregulares, mas há boatos de que essas doações foram feitas, para facilitar a suposta compra da CASAN pelo Odebrecht.

Colombo nega ter recebido qualquer valor da Odebrecht em suas campanhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pancadaria no Bairro São Luiz

Nosso convidado para a sala de Bate-Papo desta semana é o juiz aposentado Dr. Fernando Cordioli