dentro

Iniciadas as aulas da segunda turma de guardas mirins do Parque Natural

Prefeitura, Instituto José Paschoal Baggio, Vossko e Klabin são as grandes apoiadoras em 2019

Uma nova turma de futuros guardas mirins do Parque Natural Municipal José Theodoro da Costa Neto (Parnamul) começou suas aulas na terça-feira (7 de maio). Já nesta terça (14 de maio) os estudantes receberam pastinhas doadas pelo Instituto José Paschoal Baggio (IJPB), e cadernos, canetas e lápis entregues pela Klabin. O Projeto Guarda Mirim, da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, é desenvolvido por equipe técnica da prefeitura, e em 2019 os uniformes, compostos por camiseta, calça, blusa de moletom e boné, serão doados pela Vossko do Brasil, depois de a iniciativa ter sido apresentada no ano passado e de pronto ter sido aceita pela empresa multinacional alemã com sede em Lages. O transporte dos alunos é feito com ônibus cedido pela prefeitura.

Para a turma deste ano foram selecionados 22 alunos dos 4º e 5º anos do ensino fundamental da Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Professor Eduardo Pedro Amaral, no bairro São Francisco, com diminuição do grupo anteriormente formado em 2018 por 35 participantes, em razão de ter sido avaliado como ser melhor para se trabalhar com a turma menor nas sete trilhas e pelo espaço da sala de Educação Ambiental, na sede do Parque, localizada no bairro São Paulo.

As aulas seguirão de maio até final de novembro, quando será promovida a formatura. Os meninos e meninas aprendem sobre fauna e flora da Serra Catarinense, além dos recursos naturais (água e solo), questão de resíduos sólidos, cuidado com o meio ambiente e com o patrimônio público, e primeiros-socorros, uma série de conteúdos em volta da Unidade de Conservação.

Estes participantes foram selecionados depois de se inscreverem como interessados no Projeto. Uma reunião foi realizada com os pais e houve explanação sobre a ideia. Os critérios para definição foram frequência escolar e as notas do boletim de desempenho.

A escolha da instituição de ensino se deu em decorrência de que a Escola está localizada próxima à Unidade de Conservação e pelo fato de que os estudantes residem perto do Parque, visitam e brincam nas redondezas do local. A bióloga da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Michelle Pelozato, salienta que, “os guardas receberão outros alunos e atuarão como guias e em auxílio nas atividades de educação ambiental. O foco é trabalhar com as crianças e comunidade do entorno do Parque para que conheçam e divulguem este ambiente, disseminando informações sobre as oportunidades deste espaço. O nosso sonho é aumentar o número de alunos e expandir as escolas beneficiadas, atendendo as redes municipal, estadual e particular”.

Em 2018 o Projeto Guarda Mirim foi patrocinado pela empresa Púlpito Energia Eólica S.A. (compensação ambiental), em que foram custeados uniforme e transporte. A turma formada em 2018 com 35 guardas mirins já se fez presente ativamente em duas ocasiões em 2019: abertura da Semana Mundial da Água e Programa Comunidade Melhor no bairro Santa Catarina.

Por um grupo de WhatsApp os pais ficam inteirados de convites para eventos, entre outras informações, mantendo uma interação relevante para o bom andamento do trabalho. As duas turmas poderão ter a chance de se encontrar e trocar experiências.

Nome da mascote curucaca

No link http://bit.ly/2UOtAZB é possível votar na enquete de escolha do nome da mascote do Parque Natural, a curucaca, animal definido pelo público. As opções são Cacá, Cuca, Curu, Flora e Theca. O resultado deve ser divulgado nesta sexta-feira (17 de maio). No Facebook é possível acompanhar as atividades do Parque, pela página “Parque Natural Municipal”.

O Parque Natural conta com sete trilhas georreferenciadas, variantes em tamanho e grau de dificuldade, e compõem um mapa fixado ao lado da sede administrativa, no bairro São Paulo. Na Unidade de Conservação da biodiversidade já foi identificada a presença de 168 espécies de pássaros, nove de répteis, 21 mamíferos e 98 espécies de plantas. Destacam-se as seguintes espécies ameaçadas de extinção: animais – papagaio de peito roxo, sebinho peito camurça, negrinho da mata e bugio, e as plantas araucária, imbuia e xaxim. Consiste em uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, criada através da Lei nº: 59, de 1997. Possui uma área de 234,42 hectares.

O Parque é aberto gratuitamente de segunda a segunda-feira e para visitação com guia é necessário agendamento por telefone: 3223-8716. Durante os dias úteis da semana há funcionários que irão prestar atendimento.

Texto: Daniele Mendes de Melo

Fotos: Parque Natural João José Theodoro da Costa Neto (Parnamul)/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nossa convidada para a Sala de Bate-Papos da semana é Taina Borges do Núcleo de Comunicação Institucional do TJSC – Comarca de Lages

Paulo Porto é apresentado oficialmente como novo trinador do Leão Baio