dentro

Lançada a Campanha da Fraternidade 2020

O lema deste ano é: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, tem como principal foco à vida de Irmã Dulce, que será canonizada no próximo mês de outubro.

Foto: Márcio Proença

Na manhã da ultima quarta-feira (26 de fevereiro), o Bispo Diocesano Dom Guilherme Werlang, recebeu a imprensa lageana, na Cúria Diocesana, na rua Correia Pinto, 247 no Centro de Lages, para uma coletiva com o foco no lançamento da Campanha da Fraternidade de 2020, que inicia hoje, quarta-feira de cinzas, juntamente com o período da Quaresma, com o tema Fraternidade e vida: dom e compromisso, e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, tem como principal foco à vida de Irmã Dulce, que será canonizada no próximo mês de outubro.

Na sexta-feira (21 de fevereiro), os bispos estiveram reunidos no Conselho Episcopal Pastoral (Consep) durante a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF), onde definiram o texto-base e as propostas a Campanha da Fraternidade deste ano.

O cartaz da campanha, destaca ao fundo, o Pelourinho, lugar icônico da capital baiana, que objetiva transmitir a mensagem: “vida doada é vida santificada. A vida é um intercâmbio de cuidado”.

“Por isso Irmã Dulce cuidou. E o modo de cuidar, remete a uma Igreja em saída. Então, é cuidar das pessoas que estão próximas a nós. Onde estou é lugar de cuidar das pessoas, do mundo, da ecologia. Depois, o cenário faz menção à questão do mundo urbano. Amar é fazer o bem! Daí a beleza do cartaz, que está sintonizado com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora direcionado para o pilar da caridade”, explicou o Pe. Patriky.

Padre Patriky ainda explanou aos bispos presentes na reunião o texto-base da CF 2020. Os bispos fizeram seus ajustes, destacando às propostas de que o material tenha opções de roteiros que favoreçam a espiritualidade quaresmal dentro da reflexão tema da Campanha.

“O tema e o lema da Campanha da Fraternidade deste ano, nos convida a nos colocar no lugar do próximo e sentir de perto a verdadeira necessidade dele e contribuir diretamente para minimizar o sofrimento dele. Fazermos a nossa parte. Por isso o lema: Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. Pontuou Dom Guilherme Werlang Bispo Diocesano.

Fonte: Portal O Momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morre Denise Agustini irmã do médico Fernando Coruja

Quatro mulheres morrem em acidente na BR 282 na Serra Catarinense