dentro

Ministério Público recomenda lockdown por 14 dias em Santa Catarina

Foto: Márcio Proença

Devido a situação caótica no estado catarinense em decorrência da alta taxa de contágio do Coronavírus e consequentemente a disparada nos números de pessoas infectadas, ocupação de leitos de enfermaria e UTIs Covid, causando um verdadeiro colapso no sistema de saúde de praticamente todo o estado,  o Ministério Público estadual, o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina, o Tribunal de Contras do Estado de Santa Catarina, a Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina e a Defensoria Pública da União recomendaram ao governo do Estado, na noite desta sexta-feira (26), a suspensão, por pelo menos 14 dias, de todas as atividades não essenciais em todo o território catarinense ou, no mínimo, em todas as regiões de saúde classificadas no nível de risco potencial gravíssimo pela matriz estadual.

Na opinião dos especialistas em saúde, essas medidas impostas anteriormente pelos prefeitos, e o mini lockdown (durante dois finais de semana) decretado pelo governador Carlos Moisés, é a mesma coisa que enxugar gelo, pois não terá efeito prático algum para baixar a curva de contágio.

Acompanhe abaixo o que diz o documento na integra:

E para quem acha que o lockdown sugerido pelo Ministério Público e demais órgãos ao Governo do Estado é alarde desnecessário, confira o depoimento do Dr. Márcio dos Laboratórios Saldanha e Prontolab sobre a atual conjuntura da Covid 19 no município de Lages.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

São Joaquim abre 30 novos leitos exclusivos para pacientes de Covid 19

Forças de Segurança não dão trégua no combate a Covid 19