dentro

Vereador Lucas Neves se sente enganado em aprovação de empréstimo para pavimentação de ruas de Lages

Financiamento foi aprovado para pavimentação de 100 ruas e não para indenizações.

No fechar das cortinas do ano passado, mais precisamente no dia 11 de dezembro de 2018, a Câmara de Vereadores de Lages, aprovou a toque de caixa a lei orçamentaria autorizando ao Executivo Lageano a contrair um financiamento de até 50 milhões de reais para executar obras de pavimentação de 100 ruas na cidade, amenizando assim problemas ocasionados pelos mais de 400 km de ruas de chão batido existentes nos 70 bairros.

Na época, o vereador Lucas Neves, defensor ferrenho da situação foi um dos que votaram a favor, que segundo ele, por entender que haveria necessidade das obras.

No atual momento, o mesmo vereador enviou pedido de informação para saber como estava a obtenção do financiamento junto à Caixa Econômica Federal, e a prefeitura informou que havia solicitado 50 milhões de reais, sendo que a primeira parte dos recursos na ordem de 35 milhões se tem a expectativa de liberação na tarde de terça-feira(21), com a presença dos técnicos da Caixa Econômica Federal em Lages.

Mas a indignação do vereador Lucas Neves do PP, se da em função de uma notícia divulgada pela prefeitura, em que diz que cinco milhões dos 35 milhões a serem liberados nesta primeira parte do financiamento junto a Caixa Econômica Federal, serão usados para pagar indenizações das obras do Complexo Ponte Grande. Ou seja, parte dos recursos que eram para fazer pavimentações de ruas serão desviados para pagar desapropriações de uma outra obra. E os recursos que vieram do Governo Federal para o Complexo Ponte Grande desde 2013? Não tiveram tempo suficiente para pagar as desapropriações ou ao menos se organizar para isso? A obra do Complexo Ponte Grande nem era para estar sendo discutida, já era para estar pronto!

A verdade é que na época desta votação, onde somente os vereadores Jair Junior, Bruno Hartmann, Amarildo Farias votaram contra a liberação deste financiamento, pois sentiram a má intenção no uso dos valores financiados pelo executivo, pois constava apenas uma nominata das ruas a serem asfaltadas, mas o projeto usado para solicitação deste empréstimo não foi apresentado, como pode ser observado em um artigo redigido pelo nosso colaborador na época Dr. Fernando Cordioli. Confira o artigo, clicando no link abaixo.

Mais planejamento, mais controle interno, mais transparência, e menos conversa fiada, pois a estória da pavimentação de ruas com o empréstimo de 50 milhões pode ser lorota (mais uma!)

Fonte:Blog Olivete Salmória

Foto: Arquivo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Militar prende idoso por porte ilegal de arma de fogo em Lages

Lages e Curitibanos recebem espetáculo de temática espírita em turnê nacional