dentro

Números de ocupação de leitos de UTI em Lages caem significativamente

O momento é de certa tranquilidade, mas não de relaxamento. Pois o vírus continua circulando por toda a parte

Foto: Divulgação

Os números da Covid 19 têm mostrado uma queda considerável em Lages. E consequentemente a ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) também. Atualmente, o município está com 21 pacientes serranos internados em leitos de UTI, e 18 em leitos de enfermaria positivados com a Covid 19. Fazem parte dessa estatística, 13 pacientes de Lages nas UTIs, e nove em enfermaria.

O Boletim Epidemiológico lançado na manhã de ontem, segunda-feira (14 de setembro), pela Secretaria da Saúde de Lages, mostram que desde o começo da pandemia, em março deste ano, 108 lageanos positivados com o novo Coronavírus, necessitaram de internamento em leito de UTI. O mesmo indicador, neste mesmo período no mês de agosto, mostra que o município de Lages tinha uma taxa de ocupação na UTI Covid-19 de 92% e 36,5% na enfermaria em 17 de agosto. E ontem, segunda-feira (14 de setembro) Lages registrou uma taxa de ocupação de leitos de UTI em 44%, mostrando neste momento uma queda acentuada na ocupação de leitos de UTI no município.

Uma série de fatores contribuiu para esta realidade em processo gradativo de diminuição. Pois com a queda da taxa de transmissão, menos pessoas viram suspeitas, menos ficam doentes e menos pessoas são internadas. O número de casos ativos desceu (pela primeira vez, menos de 200 nos últimos dois meses), o de monitorados despencou (nos últimos 60 dias o contingente mantém-se abaixo de mil, também pela primeira vez), a procura pelo Centro de Triagem diminuiu, assim como a confirmação de pessoas testadas positivas.

Hospital Nossa Senhora dos Prazeres

Foto: Márcio Proença

No município de Lages, em um panorama geral, houve 39 leitos de enfermaria Covid-19 disponíveis na maior parte da pandemia do novo Coronavírus no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, e mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Já no Hospital Tereza Ramos sempre estiveram disponibilizados 49 leitos de enfermaria e mais 20 leitos de UTI.

Hospital Tereza Ramos

Foto: Márcio Proença

Neste final de semana o Hospital Tereza Ramos liberou mais seis leitos de UTI. Portanto, passou de 20 para 26 leitos de UTI Covid-19. Contudo, o número de leitos de enfermaria foi reduzido, definição alinhada junto à estratégia da Covid-19, já que a taxa de ocupação das enfermarias caiu, e há necessidade de direcionar estes leitos para outras especialidades (enfermaria clínica), as quais dependem de plantonista para se determinar a internação, e geralmente atendem os pacientes que precisam de internação, com origem na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas Maria Gorete dos Santos.

‘Mesmo com estes leitos diminuídos nos hospitais Tereza Ramos e no Nossa Senhora dos Prazeres, a taxa de ocupação se manteve na média de 33% como foi apresentado no Boletim Epidemiológico de ontem (14 de setembro). Então, reduziu-se leitos, mas não houve entrada de paciente para aumentar, já que o normal seria reduzir leitos e aumentar a taxa de ocupação, mas isto não aconteceu”, justifica o secretário da Saúde de Lages, Claiton Camargo de Souza.

Hospital Infantil Seara do Bem

Foto: Twitter Raimundo Colombo

No Hospital Infantil Seara do Bem a taxa de ocupação foi significativamente baixa ao longo de toda a pandemia, em nenhum momento passou de 12,5%. Na UTI Covid-19 quase não houve ocupação. Cinco leitos de UTI Covid-19 estiveram disponíveis durante praticamente todo o período da pandemia, e esta mesma quantidade ainda continua aberta. Enquanto isto, a enfermaria foi fechada na semana passada, com seus oito leitos. “Durante toda a pandemia temos a parceria dos três hospitais, participação em reuniões e feedbacks”, salienta o secretário da Saúde, Claiton Camargo de Souza.

Centro de Triagem

Foto: Márcio Proença

No Centro de Triagem, especialmente estruturado e equipado no local do antigo Pronto-Atendimento (P.A.) Tito Bianchini, há 13 leitos no total. Desde o mês de junho Lages recebe R$ 80 mil mensalmente, provenientes do Ministério da Saúde, para custear o Centro de Triagem para a Covid-19. No início da pandemia, os municípios da região Serrana se comprometeram a cumprir um co-financiamento do Centro de Triagem, mediante cálculo proporcionalmente a sua população, já que a estrutura presta suporte aos moradores dos 18 municípios pertencentes à área da Serra Catarinense e é referência. Em caso de necessidade internação hospitalar, a porta de entrada de assistência em saúde á o Centro de Triagem em Lages.

Fonte; Daneile Mendes de Melo/Assessoria de Comunicação Prefeitura de Lages

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O prefeito de São Joaquim Giovani Nunes (PSL) concorrerá à reeleição com Ana Melo (PP) de vice

Polícia Militar prende suspeito de praticar vários furtos em veículos em Lages